10/11/2010

Eu quero pó de pirlimpimpim!

Já há alguns dias ando indignada. De verdade indignada. E hoje, vendo uma postagem da Dri, não me contive, tive eu que protestar também.
Estão banindo Monteiro Lobato das escolas sob o pretexto de racismo!!!  Ora, ora... façam-me o favor... Monteiro Lobato!
Ele foi o tema do meu TCC e o escolhi justamente por serem as histórias do Sitio do Pica-Pau Amarelo e suas ramificações uma das minhas melhores e mais longínquas lembranças. Foi ele quem me ensinou e me fez gostar de ler. Foi ele quem fez minha infância mais divertida e culta com as peripécias da Emilia, o romantismo da Narizinho, as aventuras do Pedrinho, a sapiência e as engenhocas do Visconde de Sabugosa, as gargalhadas do Tio Barnabé, a doçura e elegância da Vovó Benta e óbvio, sem dúvida alguma, a bondade e aconchego da Tia Anastácia, sempre com suas guloseimas, resmungos e "cruz-credo".
Tia Anastácia, sem dúvidas, a personagem mais brasileira da obra, contrastando com o ar aristocrático europeu da Vovó Benta. Por ela foram contadas as mais ricas histórias do folclore brasileiro. E nunca, jamais, senti que ela era menos querida pela cor da sua pele.
É verdade sim que tia Anastácia é negra, é verdade que em Caçadas de Pedrinho foi dito que ela tinha “carne preta” ou que “ria com a beiçola inteira”, pô, mas daí a censurar, censurar sim senhor, Monteiro Lobato, tenha santa paciência. Em toda leitura há que se levar em conta o contexto histórico da obra, a época em que foi escrita, como se vivia. E, volto a dizer, em momento algum qualquer descrição que façam da Tia, tem caráter pejorativo e nem de longe dá para entender dessa maneira. Jamais, em minha cabeça de criança, passou que eles a estivessem desdenhando.
Eu cresci com essa família e isso não me fez mais ou menos racista. E mais viu, racismo não se aprende nas obras de Monteiro Lobato não. Racismo vem de berço. Assim como a educação.
Quais serão os próximos? Escrava Isaura, talvez? Ou quem sabe O Mulato? Posso pensar num sem números de obras ainda mais “racistas” que as de Lobato.
Tirem todas essas obras das escolas, rápido, antes que percebamos o que está acontecendo.

Aplaudo em pé a crítica da Lya Luft na Veja de 06/11/2010. Bravo!

P.S. Pó de pirlimpimpim não é alucinógeno e nem faz apologia às drogas. Eu juro!

5 contracenaram:

Flavio Ferrari disse...

Ouvi dizer que vão colocar o Harry Potter no lugar ...
Parece que o ML estava atrapalhando o Enen ...
Agora sobre o pó de pirlimpimpim, tenho minhas dúvidas ...

Taís disse...

Ahhh Harry Potter seria, sem dúvidas, um substituto perfeito :|
E o pirlimpimpim bastante útil...

Dribook disse...

Taís, maravilha de post!!!Sobre racismo...sou paulistana filha de mineiro com gaúcha ou seja minhas raízes são um verdadeiro "balaio de gato" imagina o que já não escutei por aí...
beijosss

Taís disse...

É mesmo uma miscelânea hein Dri? rsrs. Eu imagino... e ninguém aprendeu isso com o Lobato, né?
bjos

Mary disse...

Parabéns Taís!!!!....hoje também é o da minha filhota!...viu como no mês de novembro só tem mulheres lindas, modéstia à favas?....kkkkkk....obrigada pelo teu carinho em me parabenizar ontem,viu?
Bjs