30/01/2010

oinc... oinc... oinc...


Ai ai ai ai ai... tem coisa que até dói, viu?
Eu não sou muito de acompanhar política e nesse ponto peco como os outros milhões de brasileiros. Mal ultimamente o Exmo. Presidente da República anda passando da conta.
Por onde andarão os seres que escrevem o que ele fala? Tiraram férias, foi? Não sabem que ele não pode ser deixado por sua própria conta? Afinal ele é adepto do: é falando merda que se aduba a vida.
A última foi o que ele disse enquanto, ontem, participava da inauguração da primeira Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Sistema Único de Saúde (SUS) no estado de São Paulo, em São Bernardo do Campo. Defendendo que os repasses de dinheiro do governo sejam feitos de forma equilibrada, independente do partido que administre o município ou o estado que receberá o dinheiro, ele soltou:

"Nós não fazemos distinção de que partido é o prefeito e o governador. [...] Você não pode deixar de dar comida para um porco porque você não gosta do dono do porco"

Assim que isso sirva de lição para você que pensava que somente palmeirense é que era porquinho, tá? Nós todos, paulistanos e paulistas também somos! (brincadeirinha palmeirenses, brincadeirinha... beijinhos)
Eu já nem sei porquê ainda me surpreendo com essas coisas...

3 contracenaram:

Alvaro Vianna disse...

A metáfora pode não ter sido das mais felizes, por causa da imagem ruim dos porquinhos. Ainda mais depois que perderam o Brasileirão e a vaga na libertadores. Mas até que se ajusta aqui para a região metropolitana, chafurdados que estamos na lama deixada por tanta chuva.
Só acrescento que ontem mesmo o presidente foi premiado como o "Estadista Global", em Davos, que se soma a outros grandes reconhecimentos internacionais recentes como o do "Le Monde", o do "El Pais" e o do "Financial Times".
Jamais na história um brasileiro tinha sido tão ouvido e aplaudido fora de seu país.

Gosto desse seu espaço e pretendo continuar a visitá-lo independentemente de divergências políticas.

Pelos caminhos da vida. disse...

Ei, vc ai, esqueceu de mim?

Fim de semana de luz.

beijooo.

Jullyane disse...

Kkkkkk! A gente só pode rir, né? Porque com uma licença poética dessas nem dá pra contestar!

Beeeijos, Taís!