02/07/2010

Melhor ouvir do que ser surda, melhor ler do que ser cega...

Alguém, fazendo um comentário, me disse algo mais ou menos assim: " Homem não gosta de mulher que..."
Eu não lembro mais do que era que homem não gostava porque não foi o que me chamou a atenção. A chave, o principal, é justamente o que está reproduzido aí.
Essa frase sempre me parece carregar alta dose de machismo. Sinto-me meio que sugada no tempo, para um tempo onde toda e qualquer atitude de uma mulher era baseada em arranjar marido, era educada desde criança para isso, agradar aos homens.
Eu prefiro pensar que hoje em dia as mulheres tem outras ocupações além dessa. Estamos preocupadas em agradar-nos também, em sermos felizes e realizadas, buscando a companhia de quem nos faz bem, e claro, consequentemente esperamos também fazer um outro alguém feliz. E não em laçar desesperadamente o primeiro desavisado que nos cruze o caminho, porque essa é a impressão que tenho quando ouço algo assim.
Mas ainda há gente que me diz que homem não gosta de mulher que... (embora eu concorde que alguns comportamentos são extremamente desagradáveis, mas aí, desagradam a todos e não somente aos homens.)
Ora, ora! Que me desculpem então, mas veja lá se eu vou ficar pautando o meu comportamento no que supostamente agradaria aos homens. Para mim isso soa ridículo e desesperado, muito desesperado. Significa que ninguém se interessaria por nós, sendo como somos? Temos que disfarçar, mascarar e fingir? Isso não é fraude? Bom, no mínimo propaganda enganosa? A duras penas aprendi que a primeira pessoa a quem eu tenho que agradar é a mim mesma. E que isso não é um ato de egoísmo.
Veja, eu não estou falando aqui que de vez em quando não temos que nos adequar um pouco ao que a pessoa que está ao nosso lado gosta. Ceder em alguns momentos é parte de um relacionamento saudável, acredito eu. E também muito óbvio que todas as mulheres fazem coisinhas para agradar aos homens, como uma roupa legal, cabelereiro, perfumes, maquiagem e outras coisas, particulares a cada relacionamento. Que mulher já não comprou uma roupa nova e pensou se um alguém iria gostar? Essa é a parte saudável do querer agradar, mas não é disso que estou falando. Estou falando de viver pensando as atitudes ou as palavras para agradar aos outros em detrimento do que nos agradaria ser e dizer. Sim, isso. Nem somente aos homens, mas aos outros em geral.
Parece-me muito triste quem acha que tem que viver disfarçada, porque eu acredito que cada uma, à seu jeito, a alguém há de encantar.
E de mais a mais se a alguém não agrada o que eu penso, o que eu digo ou o que eu sou, o que posso dizer?
Dane-se. Só me importa quem gosta de mim.

P.S. Só para não deixar dúvidas, este não é um texto feminista. Porque eu não sou mesmo. Sou o sexo frágil e adoro isso.

2 contracenaram:

Alvaro Vianna disse...

Concordo com o seu modo de pensar. E penso que pessoas não gostam de pessoas que não demonstram personalidade.

bjos

Eu e a solidão disse...

Falou e disse tudo!

O mais importante é ter alguém que nos valorize como somos... senti há algum tempo atrás isso, de ter que me esconder(o que eu era) pra agradar a outra pessoa, e desse jeito quem se deu mal fui eu. E valeu a pena?? JAMAIS.

Quando é "nosso", independente do que somos ficará.

Beijos